Brasília, 08 janeiro de 2023

Como milhares de brasileiros, nós da AMAGÁVEA ficamos chocados e tristes com os eventos do último dia 08 janeiro em Brasília, um dia que ficará marcado como uma mancha na história do nosso país.

Esperamos que esses fatos, como toda crise que nos faz refletir e crescer, sirvam para que jamais uma violência dessas volte a acontecer no nosso país, ferindo no peito a democracia; o respeito pelo próximo e pelas instituições; e a paz que tanto almejamos para viver bem.

Diretoria e equipe AMAGÁVEA💚

RESPOSTA DA MOZAK

Nas últimas semanas a AMAGÁVEA recebeu inúmeras mensagens com as preocupações dos moradores sobre cortes de árvores no terreno onde está sendo construído o empreendimento Parque Sustentável da Gávea, da Mozak Engenharia, que se comprometeu judicialmente a respeitar e preservar a fauna e a flora da área.

Mais uma vez a AMAGÁVEA procurou a direção da Mozak Engenharia, como representante dos moradores, para esclarecer se todas as condições das obras no Parque Sustentável da Gávea estão seguindo as legislações, autorizações e orientações de preservação ambiental. Veja abaixo a resposta da empresa:

ROUBO DE PLANTAS NA GÁVEA

Amamos o verde do nosso bairro, e estamos sempre incentivando a preservação da natureza e cuidando da área da Praça Santos Dumont. No entanto, há pessoas na contramão do zelo que estão roubando plantas inteiras a céu aberto.

Nos ajude! Fique de olho e use seu celular para fotografar e denunciar, caso perceba atos como esse.

Quem cuida do jardim está vestido com o uniforme da Prefeitura ou está na companhia de membros da AMAGÁVEA com equipamento devido. Fora isso, é roubo!

A Gávea recebe o Sebo Solidário CELPI

PARTICIPE DA ÚLTIMA EDIÇÃO DE 2022 DO SEBO CELPI NA PUC-RIO

24 a 28 outubro, das 9h às 17h, no Pilotis da Ala Kennedy

LIVROS A PARTIR DE 5,00

São centenas de livros de literatura, técnicos e infantis vendidos a partir de 5,00. Os livros são de segunda mão, baratos e em bom estado, e isso inclui achados que podem custar 10 x mais nas livrarias.

Sebo Solidário CELPI na PUC-RIO

Mariana Albuquerque, professora do Departamento de economia da PUC, já era voluntária da CELPI, quando precisou dar um destino para livros de economia e política do seu pai. Sabendo que tinha um ótimo material em mãos, Mariana organizou uma venda beneficente que deu tão certo que a incentivou a tornar-se uma livreira solidária atuante e criativa. É dela a criação do Sebo da CELPI e a coordenação do Sebo Solidário nos pilotis da PUC. Em ambos, todos os livros à venda são de doações e o trabalho das livreiras é voluntário. Desta forma, 100% dessa receita bruta é destinada a manter os projetos sociais da instituição, ao lado das doações espontâneas.

Foto: jornaldapuc.vrc.puc-rio.br

VAMOS ENTENDER O QUE ESSA IMPORTANTE OBRA SOCIAL FAZ HÁ QUASE 100 ANOS!

A obra social CELPI – Costura e Lactário pró-Infância

Além de manter um grupo de costureiras que trabalha nos enxovais de bebês destinados a mães carentes, a CELPI ajuda dezenas de famílias, adolescente e crianças vulneráveis do Morro Santa Marta, em Botafogo. A instituição oferece acolhimento, cestas básicas, material de limpeza, produtos de higiene, livros, brinquedos e atividades visando a educação social, cívica, cultural e acadêmica.

Como apoio na formação dessas crianças, jovens e adultos, a CELPI disponibiliza aulas de apoio escolar, idiomas e informática. Na área da cultura, promove oficinas de artes, dança e teatro. Práticas de costura, crochê e tricô também fazem parte do leque de opções para desenvolver habilidades, potencialidades e ajudar na formação da cidadania. Para completar, esta importante obra social ainda oferece atendimento jurídico e psicológico através de profissionais voluntários.

Foto: jornaldapuc.vrc.puc-rio.br

A História triste e bela da origem da CELPI

Em 1925, o jovem médico Dr. Vitor Lacombe chegou em casa impactado por ver uma mulher, que acabara de parir, sair do hospital com seu bebê enrolado num jornal. Ao ouvir seu relato, sua irmã Maria Amélia, educadora do Colégio Jacobina, formou um grupo com amigas vizinhas para produzir roupas de recém-nascidos e distribuí-las em maternidades populares. Foi com esse grupo voluntário que nasceu a primeira versão do CELPI, que então era conhecido apenas como Costura e Lactário Pró-Infância.

Como ajudar os propósitos humanitários da CELPI?

A CELPI aceita doações de livros de os tipos para a biblioteca e futuras edições do Sebo Solidário, doações de roupas, eletrodomésticos, material escolar, brinquedos, utensílios de cozinha e móveis; além de flanelas e tecidos para a confecção dos enxovais para bebês. As doações devem ser encaminhadas para a sede da instituição. Caso necessário, um voluntário faz a retirada da doação em domicílio.

A importância fundamental dos voluntários

No grupo de voluntários que hoje atua para ajudar a instituição, há advogados que dão assistência jurídica para as famílias; psicólogos que oferecem atendimento, e professores e estudantes avançados que ministram aulas de reforço escolar, informática e idiomas, entre outros temas. Todos que trabalham na CELPI, exceto a secretária e o caseiro, são voluntários.

Fotos: jornaldapuc.vrc.puc-rio.br / Luanna Lino

A sede CELPI

A CELPI funciona em Botafogo com um sebo de livros, um brechó e um ateliê para um grupo de costureiras voluntárias.

Os livros do Sebo CELPI também podem ser adquiridos, remotamente, pelo email sebosolidario@gmail.com. O sebo faz entregas para todo o Brasil

Endereço:  Rua Bambina, 160 – Botafogo – Rio de Janeiro – RJ CEP: 22251-050

Telefone: 55 (21) 2266-4774 –  E-mails: contato@celpirj.org –  celpirio@gmail.com

Encontro com Moradores – Gávea 29/09!

Na última semana de setembro (27/09) realizamos o primeiro Encontro de Moradores da nova gestão da AMAGÁVEA. Já estamos trabalhando nas pautas e organizando os temas da próxima. Em tempo, agradecemos muito a todos que participaram; quanto mais cabeças e vozes juntas mais poderemos fazer. Se você não foi, te esperamos no próximo!

Abaixo, acompanhe os assuntos tratados. Para quem participou ou está lendo por aqui, nos mandem sugestões e comentários. Toda ajuda é muito bem-vinda para garantir que nosso bairro continue sendo a maravilha que é.

METRÔ GÁVEA – Nossa diretoria apresentou as últimas ações relativas a busca de solução do imbróglio das obras paralisadas da Estação Gávea. Foi consenso de todos que será necessária muita pressão da sociedade ao próximo Governador eleito.

No encontro, foi sugerido uma reunião especifica sobre o Metrô Gávea pós eleições. Já registramos em nossas redes que em recente entrevista à TV Globo (03/10), o governador reeleito Claudio Castro fez a seguinte declaração:  “o Metrô Gávea é um compromisso meu…”. Então vamos nos organizar para garantir a promessa. Em breve divulgaremos a data para nosso encontro exclusivo para esse tema.

VIADUTO GRAÇA COUTO – Informamos que o processo solicitando o fechamento do acesso a Gávea via a alça foi indeferido e que a CET Rio se coloca favorável a manter o acesso aberto, limitando caminhões para evitar retenções. Nenhuma nova ação foi sugerida para a questão.

GARGALO TRÂNSITO – Ponto crítico no entroncamento da Marquês de São Vicente com a Rua Vice Gov. Rubens Berardo (esquina com Planetário). Ficou claro que a iniciativa da CET Rio de colocar pitocos para inibir a fila dupla que retinha o trânsito é responsável pelo efeito colateral do buzinaço insuportável na área.

Já realizamos algumas reuniões com a CET Rio, inclusive com a presença de um morador do prédio em frente ao ponto onde foi solicitado a sincronização dos sinais e colocação de placas pedindo silêncio. A associação solicitou a presença da guarda municipal nos horários críticos. A CET Rio nos atualizou de que a solução proposta, a rotatória no entroncamento junto ao Planetário, está em projeto. Estamos acompanhando, mas caso nada aconteça, vamos juntos usar a nossa força de bairro para organizarmos e participarmos de movimentos e manifestações que gerem exposição/impacto na mídia da cidade.

BARULHO EXCESSIVO – Leia-se Jockey e seus Inquilinos. Depois de anos de tentativas de acordo com a Presidência do Jockey para atuarem para minimizar o grande incômodo sonoro de seus eventos no bairro, entramos com denúncia junto ao Ministério Público em 2021. O Inquérito Civil está em andamento e estamos acompanhando.

No entanto, nossa insistência já gerou alguns bons resultados: casas instalando sistema de proteção acústica e propondo eventos com estudos de acústica; exigências de tendas acústicas em eventos, como as comemorações da próxima Copa do Mundo no Peão do Prado, que fará 22 dias de festas. Infelizmente a Prefeitura continua autorizando inúmeros eventos sem restrições em nome da recuperação financeira da cidade. Mas até quando a pandemia será motivo e desculpa para tudo?

BAIXO GÁVEA – Mostramos a todos o decreto que autoriza o Polo Gastronômico no bairro, em um cenário onde a associação já acumula dezenas de reclamações de moradores em relação ao som dos bares e o uso da mesas e cadeiras nas calçadas. Estamos trabalhando para que o decreto original que autorizava o uso de calçadas até dezembro de 2021, em função da pandemia, não continue sendo válido indefinidamente. Uma moradora sugeriu que os síndicos dos prédios da área se organizassem para entrar no MP contra essa questão ou organizar manifestações públicas junto aos frequentadores. Gostamos, juntos falamos sempre mais alto!

SEGURANÇA –  Afim de melhorar a Segurança do Bairro, um tema sempre citado como preocupação dos moradores, sugerimos a participação dos moradores no CCS – Conselho Comunitário de Segurança que ocorre toda última 5ª feira de cada mês no Clube Monte Líbano. Estamos sempre divulgando em nossas redes. A presença de moradores da Gávea é mínima. Precisamos nos tornar um bloco maior, porque é sabido que a equipe da segurança Presente na Gávea foi reduzida em prol de outros bairros.

PRESERVAÇÃO DO BAIRRO: A associação ressaltou a necessidade de atenção para os cuidados com as calçadas, com a forma de colocação de lixo nas ruas, e com a poda das árvores. Recentemente, fizemos uma campanha para manutenção das calçadas com a Subprefeitura que gerou bons resultados. Por conta disso, uma nova campanha de consciência dos cuidados com o manuseio do lixo entrou em pauta. Quanto à poda de arvores, é necessário um contato mais eficaz com a gerência de poda da Comlurb. Precisamos do apoio de um morador disponível para focar nessa questão. Alguém se voluntaria?

OUTROS ASSUNTOS:

Subcomitê do Sistema Lagunar da Lagoa Rodrigo de Freitas: A AMAGÁVEA foi habilitada para participar do Comitê da Região Hidrográfica da Baia de Guanabara junto com, um importante apoio ao projeto de saneamento da Rocinha e no tratamento do Rio Rainha.

População Vulnerável: Em breve participaremos de uma reunião com o Ministério Público sobre a população de rua em situação vulnerável. Já está agendada!

Reforma Praça: Informamos que recentemente os espaços da Praça Santos Dumont sofreram constantes vandalismos: a mesa de ping pong, o portão do parque infantil e alguns brinquedos e bancos foram quebrados. Já pleiteamos melhor iluminação e manutenção pela Subprefeitura, a reforma do parque infantil já começou e a área jovem da praça Santos já está em discussão. Outros pontos entraram entre os temas para um próximo encontro: o crescimento imobiliário, a clínica D’Or Gávea, a questão dos mosquitos e outros. Já sabe, contamos com sua presença no próximo!