67º Concerto de Música Clássica

67º CONCERTO DE MÚSICA CLÁSSICA: 16 DE SETEMBRO, SÁBADO, 16:00 NO PLANETÁRIO

(Auditório: Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100, Gávea, fone 2088-0536)

AO VIVO COM DUO LAURO LIRA (VIOLONCELO) – PABLO PANARO (PIANO)

Este concerto apresentará o duo Lauro Lira (violoncelo) – Pablo Panaro (piano), executando obras marcantes de Villa-Lobos, Henrique Oswald, Radamés Gnatalli e Camargo Guarnieri, além de peças de Bach e Clóvis Pereira para violoncelo solo.

Com este concerto, a Administração do Planetário continuará com a cobrança de ingressos com inteira a R$13 e meia a R$6,50 (acompanhantes de portadores de necessidades especiais; menores de 21 anos; e estudantes), mas mantendo a gratuidade para maiores de 60 anos; menores de 3 anos; portadores de necessidades especiais; servidores do município do Rio de Janeiro; professores das redes municipal, estadual e federal de ensino, bem como de redes particulares e guias turísticos devidamente cadastrados na EMBRATUR).

Garanta sua reserva enviando um EM para [email protected] (Assunto: Concerto do dia 16 de setembro) até as 11 horas do dia do concerto. Ao chegar ao Planetário, procure a Recepção para orientação, que após validar sua reserva, o encaminhará para a Bilheteria; ambas estarão abertas a partir das 15 horas. As reservas estarão disponíveis até vinte minutos antes do concerto, após o que serão abertas. A lista de entrada para os que não fizerem reserva será organizada na Recepção 30 minutos antes do início do evento até completar a lotação do Auditório (120 lugares).

O estacionamento do Planetário é gratuito e estará disponível dentro de sua capacidade limitada. Os estacionamentos do Trade Center e do Shopping da Gávea, na Rua Marquês de São Vicente, são boas opções. Não obstante, a área é servida por farto transporte público.

Eis o programa detalhado com duração musical de 61’:

  1. S. Bach (1685-1750), Suite Nº 5 para violoncelo solo em Dó Menor, BWV 1011, 1717-1723, 23’
    i) 
    Prélude, 5:30; ii) Allemande, 6:10; iii) Courante, 2’; iv) Sarabande, 3:20; v) Gavotte I e II, 4:10; vi) Gigue, 1:50.

  2. Clóvis Pereira (1932), Prelúdio da Suíte Macambira para violoncelo solo, 2007, 6′

  3. Radamés Gnatalli (1906-1988), Modinha e Baião, 1952, 7′

  4. Henrique Oswald (1852-1931), Elegia, em Fá sustenido menor, 1896-7, 4’

  5. Heitor Villa-Lobos (1887-1959), Pequena Suíte, 1913, 14’
    i) 
    Romancette, 2:40; ii) Legendária, 1:10’; iii) Harmonias Soltas, 3’; iv) Fugato, 1:20; v) Melodia, 2:40; vi) Gavotte-Scherzo, 3:10

  6. Camargo Guarnieri (1907-1993), Ponteio e Dansa, 1946, 7′

O concerto dura cerca de 1 hora e meia, incluindo a contextualização das obras pelos recitalistas.

Lauro Lira é Bacharel em música com habilitação em violoncelo pela UNIRIO na turma de Hugo Pilger, tendo começado seus estudos de violoncelo com o professor Ronildo Candido no projeto Aprendiz-música na escola. Nos anos de 2010, 2011 e 2013 foi convidado pela Oslo Camerata a participar como bolsista do Valdres Sommersymfoni na Noruega e também ja participou de festivais nacionais, dentre eles a Oficina de Música de Curitiba (2011 e 2016), Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão (2014-2015-2017) entre outros. Atuou como solista a frente da OSN (Orquestra Sinfônica Nacional), OJN (Orquestra Jovem de Niterói), Orquestra Sinfônica da UNIRIO, Orquestra Barroca da UNIRIO e Orquestra Sinfônica de Barra Mansa. Em 2011 foi primeiro colocado em sua categoria no Concurso de Cordas Paulo Bosisio, em 2016 foi contemplado com uma menção honrosa no 17º concurso internacional da cidade do Fundão, em Portugal e foi vencedor do 1º Concurso Jovens Talentos da Orquestra Sinfônica Nacional em 2017. Foi primeiro violoncelo na OSBJ (Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem), Orquestra Jovem de Paquetá e Orquestra Sinfônica da CESGRANRIO. Atualmente é integrante do Quarteto Atlântico e é primeiro violoncelo na orquestra sinfônica de Barra Mansa.

Pablo Panaro é pianista colaborador do Instituto Villa-Lobos (UNIRIO), e se apresenta regularmente em recitais de música de câmara, desenvolvendo trabalhos com diferentes formações musicais. No campo da música coral, foi pianista do Coro de Crianças da Orquestra Sinfônica Brasileira de 2010 a 2015. Possui interesse também em música nova, foi pianista do ensemble de música contemporânea “Gnu” de 2007 a 2013, realizando diversas estreias nacionais e mundiais de compositores brasileiros e estrangeiros.

Um ótimo Concerto é o que lhes deseja a direção do Planetário do Rio de Janeiro, da AMAGÁVEA, da AMAJB, da Sociedade Musical Bachiana Brasileira e da AAJB, através de seu Conselheiro Nelson de Franco.

Atenciosamente,

Diretoria Amagávea