Carta ao MP-RJ: Pedido de Impedimento de Instalação da nova Escola na Rua Major Rubens Vaz

Caros moradores,

Confiram a integra da carta endereçada ao Ministério Público do Rio de Janeiro, com pedido de impedimento da instalação da nova escola na Rua Major Rubens Vaz.

Vejam também, abaixo, novas imagens e vídeos da criminosa e inaceitável obra, que tem simbolizado um grande desrespeito aos vizinhos, à vizinhança e a todos os moradores do bairro. Sua realização (e futuro funcionamento) está afetando, entre muitos, um casal de idosos de mais de 70 anos, que moram há mais de 43 anos no local. Tudo fruto de ganância para obtenção de lucro na área educacional.

Não deixem de assinar nossa petição contra a instalação da Escola na Rua. Já somos mais de 1500!

Iniciativa Kuidamos: Projeto “Segurança Pública 5.0”

Conheçam a proposta do projeto “Segurança Pública 5.0”, voltada ao desenvolvimento de soluções tecnológicas para a Operação “Segurança Presente”.
A iniciativa é do Kuidamos, organização ligada ao Instituto Gênesis/PUC-Rio, que conta com o apoio da Amagávea e da Escola Nova.
Quer apoiar também? Veja os contatos e os detalhes no site: https://kuidamos.com/seguranca-publica-5-0/
Os acompanhe também no Facebook:

https://www.facebook.com/Kuidamos/
E a Amagávea agradece o elogio e o reconhecimento!

Trabalhadores em Situação Precária e Corte de Árvores Antigas na Obra da Nova Escola

Trabalhadores em estado precário, sem equipamentos de proteção, colocando em risco suas próprias vidas, corte de diversas árvores muito antigas (talvez centenárias!) do terreno, entre outras aparentes irregulares de uma obra que se encontra errada desde o seu início. Apesar de tudo, a construção da nova Escola na Rua Major Rubens Vaz continua em ritmo acelerado, fundada em atitudes anti-éticas e anti-democráticas.

Não deixem de ler e assinar o nosso abaixo assinado contra instalação da Escola na Rua, com a explicação detalhada sobre o que vem ocorrendo. Já temos mais de mil assinaturas. Nos ajude a conseguir mais!

Sobre as Luzes na Região Próxima à Rocinha

Confiram o relato abaixo de Luiz Fernando Penna, ex-diretor da Amalga Alto Gávea, sobre as luzes que tem sido vistas por alguns como uma possível ampliação da Rocinha:

“Parte das luzes foram foram notadas por morador do prédio na Osório Duque Estrada, sem setembro do ano passado. Fui imediatamente os local, onde encontrei uma pessoa do Movimento, vulgo Papel.

Com ele vistoriei a área. Nada de ocupação. Ele explicou que as luzes serviam para ajudar moradores a pegar água em fonte (chamadas de Bicão), o que de fato foi necessário durante a crise na Cedae.

Em março um morador me avisou de mais luzes, já durante a pandemia. Mandei recado ao Movimento. Me retornaram dizendo ser melhoria na iluminação da trilha.

Sendo o que for, temos de esperar acabar o Corona para subir.”

Luiz Fernando também enviou as fotos abaixo, que ilustram o relato:

A Amagávea acompanha e cobra da prefeitura fiscalização. Infelizmente, o crescimento nas favelas é o que, desde 1982, o Governo do Estado e a Prefeitura entendem como solução de moradias para pessoas de bairro renda. Isso se alinha a nossa sociedade sempre ausente da destruição da nossa capital, assim como em todo o estado.

Atenciosamente,

René Hasenclever, Presidente da Amagávea