Archive | Metrô na Gávea

RSS feed for this section

Nota sobre a Situação Atual da Estação Gávea

14 jul 16

Prezados moradores,

Vejam abaixo a nota do Miguel Gonzalez (membro do Grupo “A Linha 4 que o Metrô precisa”, do qual a AMAGÁVEA é parte) sobre a atual situação da estação de Metrô da Gávea.

“O consórcio Rio-Barra quer garantias do Estado de que vai receber os R$ 639 milhões que faltam para a Linha 4 ser concluída. Se o Estado der tais garantias, o consórcio vai construir o túnel entre a Estação Antero de Quental e a Estação Gávea, e a Estação Gávea propriamente dita.

Semana passada 4 mil operários da Linha 4 foram demitidos. Assim, o total de operários que já foi de 14 mil, está em 6 mil pessoas. O fim dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos vai deixar cerca de 35-40 mil pessoas desempregadas na cidade, com o fim de todas as obras e dos Jogos.

O ex-secretário de Transportes Carlos Osório havia dito que estes operários da Linha 4 seriam realocados para construir a Linha 2 no Centro. Infelizmente, hoje, não há nada garantido. O atual Secretário de Transportes disse que depois da Paralimpíada vai divulgar o projeto técnico da Linha 2. O Estado pagou 25 milhões de Reais por ele, segundo anunciou Carlos Osório em Novembro de 2015.

Ats.

Miguel”

 

Sobre o Supermercado Mundial na Gávea

19 fev 16

Prezados moradores,

Tendo em vista esclarecer as recentes indagações sobre o supermercado Mundial na Gávea, a diretoria da Amagávea escreveu o texto abaixo. Por favor, compartilhem o texto com outros moradores e ajudem a fomentar esse debate, fundamental para o bairro.

Sobre o supermercado Mundial na Gávea

Recentemente muito se tem comentado sobre a falta de opção de bons supermercados no bairro. Temos apenas o Zona Sul no início da Rua Marquês de São Vicente e o Econômico no Alto Gávea. Para um bairro com uma população de 20.000 habitantes é pouco. Sobre os serviços e preços, opiniões diversas. A maioria de forma negativa sobre o primeiro. Alguns moradores questionam a Amagávea por ela se posicionar contra a possibilidade do supermercado Mundial abrir uma filial na Gávea, em um imóvel de sua propriedade localizado na Rua Marquês de São Vicente, 104. O que não é verdade. Para esclarecimento, o que impede a vinda do Mundial não é nenhuma ação da Amagávea neste sentido e sim o Decreto 6.881/87 que regulamenta as atividades comerciais permitidas entre a Praça Santos Dumont e a Rua Embaixador Carlos Taylor. O decreto autoriza apenas estabelecimentos de pequeno e médio porte, como farmácia, padaria, sapataria, bar, restaurante, entre outros. Supermercado não é permitido pela legislação atual. Apenas como informação, o supermercado Zona Sul tem alvará obtido antes do decreto de 1987 e por isso tem permissão para seu funcionamento, já que a lei não pode ser retroativa. Além disso, o uso pretendido para o terreno não é compatível com o zoneamento da área. Desta forma, a única maneira do supermercado Mundial se instalar no local é alterando a legislação vigente através da Câmara de Vereadores ou um decreto especial do prefeito.

Em 2004 a Amagávea realizou uma audiência pública, no antigo Colégio Rio de Janeiro, para apresentar o projeto do supermercado Mundial e ouvir a opinião dos moradores sobre o assunto. Cerca de 200 pessoas estiveram presentes e, por votação, 75% se posicionou contra a vinda do supermercado. Entretanto, era de amplo conhecimento que o número de moradores a favor do novo supermercado era bem maior, cerca de 60% da população, número levantado por meio de pesquisa de opinião contratada pela empresa. Entretanto estes moradores, favoráveis a vinda do supermercado não compareceram na audiência e no final ficou valendo a opinião dos presentes. Assim sendo, a Amagávea se posicionou com a maioria e sempre a favor das normas vigentes.

Veja a notícia completa

A AMAGÁVEA e o Decreto da Prefeitura do Rio de Janeiro sobre Eventos

20 jan 16

Prezados moradores,

Os recentes acontecimentos em São Paulo e a proximidade dos blocos de carnaval de rua no Rio merecem um comentário da AMAGAVEA.

O nobre objetivo de desburocratização, tão necessário em nosso País, não pode justificar um Decreto como o emitido pela Prefeitura do Rio de Janeiro em Outubro passado. Esse decreto vai, certamente de forma contrária a seus objetivos iniciais, permitir um descontrole quase total nas manifestações públicas.

Exemplos do que dizemos  pode ser verificado em notícias publicadas em vários meios de comunicação, como se pode ver abaixo, inclusive com opiniões do Corpo de Bombeiros e de Associações de moradores de bairros próximos a nós.

Em 15 de janeiro ultimo, a Justiça do Rio proibiu a autorização para o desfile de  blocos de carnaval que não tenham autorização  do Corpo de Bombeiros. A Prefeitura do Rio divulgou também no mesmo dia normas para o carnaval de 2016. A multa para quem for pego em flagrante urinando nas ruas este ano será de R$510,00.

Ninguém é contra a legítima e democrática manifestaçào pública de opiniões, desde que respeitados os direitos da comunidade. Como bons carnavalescos, também somos extremamente favoráveis ao carnaval, desde que as ruas e calçados de nosso bairro não se transformem em mictório público. 

Veja a notícia completa