68º Concerto de Música Clássica

68º CONCERTO DE MÚSICA CLÁSSICA: 30 DE SETEMBRO, SÁBADO, 16:00 NO PLANETÁRIO

(Auditório: Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100, Gávea, fone 2088-0536)

LUCIANA COSTA ET SILVA, MEZZO SOPRANO/CHIARA SANTORO, SOPRANO/FABIO CCENTANNI, PIANO

Este concerto será ao vivo (excepcionalmente fora do formato habitual de Vídeo-Concerto) com o duo de cantoras líricas Luciana Costa et Silva, mezzo-soprano, e Ciara Santoro, soprano, acompanhadas pelo pianista italiano Fabio Centanni, em curta visita ao Brasil, interpretando canções do catalão Xavier Montsalvatge, Ernani Braga, Schumann, Brahms e Rossini.

Com este concerto, a Administração do Planetário continuará com a cobrança de ingressos com inteira a R$13 e meia a R$6,50 (acompanhantes de portadores de necessidades especiais; menores de 21 anos; e estudantes), mas mantendo a gratuidade para maiores de 60 anos; menores de 3 anos; portadores de necessidades especiais; servidores do município do Rio de Janeiro; professores das redes municipal, estadual e federal de ensino, bem como de redes particulares e guias turísticos devidamente cadastrados na EMBRATUR). Ao chegar ao Planetário, procure a Recepção para orientação, que após validar sua reserva, o encaminhará para a Bilheteria; ambas estarão abertas a partir das 15 horas.

Garanta sua reserva enviando um EM para [email protected] (Assunto: Concerto do dia 16 de setembro) até as 11 horas do dia do concerto. Ao chegar ao Planetário, procure a Recepção para orientação, que após validar sua reserva, o encaminhará para a Bilheteria; ambas estarão abertas a partir das 15 horas. As reservas estarão disponíveis até vinte minutos antes do concerto, após o que serão abertas. A lista de entrada para os que não fizerem reserva será organizada na Recepção 30 minutos antes do início do evento até completar a lotação do Auditório (120 lugares).

O estacionamento do Planetário é gratuito e estará disponível dentro de sua capacidade limitada. Os estacionamentos do Trade Center e do Shopping da Gávea, na Rua Marquês de São Vicente, são boas opções. Não obstante, a área é servida por farto transporte público.

O concerto dura cerca de hora e meia, incluindo a contextualização das obras pelos recitalistas.

Eis o programa detalhado com duração musical de 49’:

  1. Xavier Montsalvatge (1912-2002), Cinco Canciones Negras, 1945, 12′ (Luciana e Chiara)
    1.1 Cuba dentro de un piano
    1.2 Puntode Habanera
    1.3 Chévere
    1.4 Canción de cuna para dormir a un negrito
    1.5 Canto negro
  1. Ernani Costa Braga (1888-1948), Cinco Canções do Folclore Nordestino, 1928/1942, 13′ (Luciana e Chiara)
    2.1 Ó Kinimbá
    2.2 Capim di Pranta
    2.3 Ningue-ninhas
    2.4 São João da-ra-rão
    2.5 Engenho Novo
  1. Robert Schumann (1810–1856), Erste Begegnung, Spanisches Liederspiel Nº 1, Opus 74, 1849, 4′ (duo Luciana/Chiara)

  2. Johannes Brahms (1833-1897), Die Meere, Drei Duette Nº 3, Opus 20, 1860, 3’ (duo Luciana/Chiara)

  3. Gioacchino Rossini (1792-1868), 17’
    5.1 La Regata Veneziana, Três canzonettas de Péchés de Vieillesse, Volume 1, Album Italiano, 1858, 9’ (Chiara)
    5.1.1 Anzoleta avanti la Regata, Nº 8
    5.1.2Anzoleta co passa la Regata, Nº 9
    5.1.3 Anzoleta dopo la Regata, Nº10

    5.2 Duas Canções de Soirées Musicales, 1835, 8′
    (duo Luciana/Chiara)
    5.2.1 La Regata Veneziana, Nº 9, 4’
    5.2.2 La pesca, Nº 10, 4′

LUCIANA COSTA ET SILVA, mezzo-soprano, é Mestre em Ópera pela Royal Scottish Academy of Music and Drama, e Mestre em Voice Performance pela Guildhall School of Music and Drama. Obteve o 1º lugar nos Concursos de Canto: Amália Conde, no Rio de Janeiro; Academia Vocalis Tirolensis, em Wörgl e The Margret Dick Award, em Glasgow.

Foi regida por maestros de renome, destacando-se: Ligia Amadio, Christian Curning, Roberto Duarte, Isaac Karabitchevsky, Luiz Fernando Malheiro, Roberto Minczuk, Carlos Moreno, Guillermo Scarabino, Silvio Viegas, Tobias Volkmann, dentre outros.

Apresentou-se em diversos festivais de música clássica, entre eles: Festival Internacional de Sarrebourg, na França; Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora; Festival Vale do Café, Rio de Janeiro; Festival Amazonas de Ópera em Manaus.

Dentre os inúmeros papéis em óperas que executou, destacam-se: Mensageira, em L’Orfeo de Monteverdi, Orfeo, em Orfeo ed Euridice de Glück, Cherubino em Le Nozze di Figaro de Mozart, Hermia, em A Midsummer Night’s Dream, de Britten, Smèraldine, em L’Amour des Trois Oranges de Prokofiev, Sertaneja e Íris em Chagas de Silvio Barbato e Alexandre Schubert. Em concerto, atuou em: Gloria de Vivaldi, Stabat Mater de Pergolesi, Messiah de Handel, Missa em Si Menor de Bach, Requiem de Mozart; Nona Sinfonia de Beethoven, Lobgesang de Mendelssohn, El Amor Brujo de De Falla, Les Noces de Stravinsky.

Também gravou alguns CD’s e DVD’s no Brasil e na França, entre eles Modinhas Imperiais para a série de CD Comemorativo Chegada da Família Real – III, com direção musical de Marcelo Fagerlande e o DVD Família Real com a Orquestra Sinfônica Nacional-UFF sob regência de Ligia Amadio.

CHIARA SANTORO, soprano, é Bacharel em canto pela UNIRIO, com pós-graduação no Conservatório Santa Cecília de Roma. Concluiu o Biennio com nota máxima e menção de louvor. Obteve o 1º prêmio no VII Concorso Nazionale di Canto A.Gi.Mus em Roma e o prêmio de Melhor Interpretação no VII Concurso Principessa Trivulzio em Milão. Foi uma das vencedoras do Concurso Maria Callas 2013 em São Paulo. Estudou no Opera Studio da Accademia Nazionale di Santa Cecília com Renata Scotto e na França com Teresa Berganza no Festival de Bougival. Em suas performances destaca-se o repertório mozartiano: Zerlina em Don Giovanni (Rio, Roma e Paris respectivamente com a Orquestra da UFRJ, Rome Festival Orchestra e Festival de Bougival), Pamina na Flauta Mágica (Rome Festival Orchestra), Aminta em Il Re Pastore (OSB O&R),  Blondchen em O Rapto no Serralho (Projeto Ópera no Bolso), Susanna em As Bodas de Fígaro (Orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro) e a parte solista no Requiem (Praga Simphonietta) e na Litaniae di Altaris  Venerabilis (Sinfônica de Karlovy Vary). Cantou também os papéis de Manon e Thais de Massenet na série lírica Finep-Rádio MEC. Fez parte da Academia de Ópera do Theatro São Pedro onde debutou como A Moça na ópera inédita O menino e a liberdade de Ronaldo Miranda e como Nannetta em Falstaff de Verdi, entre outros inúmeros recitais e concertos.

FABIO CENTANNI é um dos mais requisitados pianistas colaborativos no plano internacional, tanto na ópera italiana como na música instrumental. Recebeu o Diploma em piano do Conservatorio Santa Cecilia e especializou-se em música de câmara e piano na Accademia Nazionale Santa Cecilia, ambos em Roma. Seus estudos de pós-graduação incluem o curso de interpretação musical na Accademia Chigiana, Incontri col Maestro na Accademia Imola, Sommerakademie Mozarteum em Salzburg, e Master Class com Pavel Gliliov na Accademia Musicale Pescarese. Desde 2006 colabora com Renata Scotto na Opera Studio da Accademia Nazionale di Santa Cecilia, onde realizou inúmeros concertos no Auditório Parco della Musica. Trabalhou como pianista repetidor com inúmeros artistas de renome e em particular em 2008 serviu como acompanhador de Natalie Dessay na preparação de La Traviata com Renata Scotto em 2008. A par da ópera, tem usado sua expertise em uma ampla variedade de música instrumental e camerística com músicos de primeira linha na Accademia Nazionale di Santa Cecilia, incluindo o Master Course em Violino como pianista de Sonig Tchakerian em 2011-2012.

Deu masterclasses no Estudio Voce no Rio de Janeiro (8 vezes, 2011-5), em Beyrouth no Líbano (2 vezes, 2013-4) e no Conservatorio di Verona organizado pelo Sydney Conservatorium of Music. Como pianista colaborativo participou de masterclasses operísticos no Festival International de Verbier na Suiça de 2009 a 2012, nas Competições Internacionais de Violino Città di Brescia em 2010 e A. Postacchini de 2012 a 2016.

Nota: O próximo concerto da Série será no sábado 14 de outubro às 4 horas com o violonista Nicolas de Souza Barros, que fará o lançamento do seu CD O Violão Brasileiro, executando peças de Ernesto Nazareth e Eduardo Souto, além de obras de Albeniz, e apresentará duo com o tenor Alberto Pacheco sobre uma coletânea de música brasileira da belle époque. Nicolas é na opinião de muitos conhecedores o maior violonista brasileiro da atualidade e criador do violão de 8 cordas, que usará no concerto.

Atenciosamente,

Diretoria Amagávea