63º Concerto de Música Clássica

63º CONCERTO DE MÚSICA CLÁSSICA:  17 DE JUNHO, SÁBADO, 16:00 NO PLANETÁRIO

(Auditório: Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100, Gávea, fone 2088-0536)

AO VIVO COM O DUO FANTINI  – GRÁTIS

Este concerto, com entrada gratuita, será ao vivo (excepcionalmente fora do formato habitual de Vídeo-Concerto) com o prestigioso Duo Fantini, formado por Bernardo Fantini, viola, e Luciana Fantini, piano, que executará o programa Concerto Carioca, com obras de compositores que nasceram ou tiveram sua carreira artística associada ao Rio de Janeiro, como Carlos Gomes, Edino Krieger, Guerra-Peixe, Radamés Gnatalli, Cláudio Santoro e Villani-Cortes.

A entrada é franca, mas garanta sua reserva enviando um EM para [email protected] (Assunto: Concerto do dia 17 de junho) até o dia 16 de junho e retire seu ingresso na Recepção até meia hora antes do concerto, após o que as reservas serão abertas. A lista de entrada para os que não fizerem reserva será organizada na Recepção 45 minutos antes do início do evento até completar a lotação do Auditório (120 lugares).

O estacionamento do Planetário é gratuito e estará disponível dentro de sua capacidade limitada. Os estacionamentos do Trade Center e do Shopping da Gávea, na Rua Marquês de São Vicente, são boas opções. Não obstante, a área é servida por farto transporte público.

O concerto dura cerca de hora e meia, incluindo a contextualização das obras pelos intérpretes. Um ótimo Concerto é o que lhes deseja a direção do Planetário do Rio de Janeiro, da AMAGÁVEA, da AMAJB, da Sociedade Musical Bachiana Brasileira e da AAJB, através de seu Conselheiro Nelson de Franco.

Eis o programa detalhado:

Duração Musical: 40’

1.  CÉSAR GUERRA-PEIXE (1914-1993), TRÊS PEÇAS PARA VIOLA E PIANO, 1957, 5:40.1.  CÉSAR GUERRA-PEIXE (1914-1993), TRÊS PEÇAS PARA VIOLA E PIANO, 1957, 5:40.
i) Galope, 1:00;
ii) Reza de defunto, 1:50;
iii) Toada afro-recifence, 2:50.

2. ANTONIO CARLOS GOMES (1836-1896), ROMANZA (AH! SE TUSEI FRA GLI ANGELI) DO 4º ATO DA ÓPERA FOSCA, 1873, 3’. Arranjo para viola e piano de Nelson Macedo.

3. EDINO KRIEGER (1928), BRASILIANA, 1960, 6:40Original para viola e orquestra de cordas, transcrição do autor para viola e piano, s.d.

4. CLÁUDIO SANTORO (1919-1989), 6:30.
4.1 ADAGIO, 1965, 4’. Original para orquestra de cordas, 1942; transcrições do autor para violoncelo e piano, 1946 e posteriormente para viola e piano.
4.2 AMOR EM LÁGRIMAS, 2ª das Três Canções Populares, Texto de Vinicius de Moraes, 1957, 2:30. Original para voz média ou grave e piano; transcrição do autor para viola e piano, s.d.

5. EDMUNDO VILLANI-CORTES (1930), INTERLÚDIO V, 1999, 4’.Original para piano, arranjo para viola e piano do autor, s.d.

6. RADAMÉS GNATALLI (1906-1988), SONATA PARA VIOLA E PIANO, 1969, 13:20i) Allegro, 4:50; ii) Lento, 4:30; iii) Con spirito, 4:00.

Nota: O próximo concerto da Série será anunciado oportunamente.

O duo Fantini propõe com esse concerto traçar um panorama da produção musical para viola e piano ao longo da história do Rio de Janeiro feita por compositores cariocas ou radicados na cidade. O concerto começa com a música do Brasil imperial através da obra de Carlos Gomes e chega até nossos dias com obras de autores contemporâneos de música clássica e da nossa música popular urbana.

Duo Fantini. Formado pelos irmãos Bernardo e Luciana, atuantes no cenário musical carioca, tem como propósito explorar a sonoridade singular da viola de orquestra em sintonia com o timbre do piano, divulgando desta forma a produção de música brasileira para essa formação. Em intensa atividade nos espaços musicais da cidade, participaram de séries como Música de Primeira, Clássicos Domingos e Projeto EGEM. Em 2015 foram um dos 15 selecionados no Edital Viva o Talento, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. Recentemente integraram a programação da série Música no Conservatório – 80 anos, no Conservatório Brasileiro de Música e no Centro de Referência da Música Carioca. Em Niter&oac ute;i, participaram da programação musical do Teatro da UFF, além de se apresentarem como principal atração musical da 180º Festa de Nossa Senhora da Glória em Valença – RJ.

Bernardo Fantini, Viola. Começou seus estudos na Escola de Música da UFRJ, na classe do professor Alysio de Mattos. Posteriormente ingressou no Bacharelado em Viola da UNIRIO, na classe do professor Marco Antonio Lavigne. Participou de diversas orquestras, como OSB Jovem, Orquestra da UNIRIO, OSB Ópera e Repertório e Orquestra do Conservatório Brasileiro de Música, em todas como primeiro violista. Participou dos festivais de Juiz de Fora e Poços de Caldas, entre vários outros.

Integra o naipe de violas da OSB há 14 anos e desenvolve intenso trabalho na música de Câmara com a Orquestra de Solistas do Rio de Janeiro e com o Duo Fantini.

Participou da banda da cantora Marisa Monte em sua última turnê “Verdade uma ilusão”, fazendo parte do CD/DVD homônimo ao vivo, ganhador do Grammy em 2014.

Luciana Fantini, Piano. Mestre em Música pela Escola de Música da UFRJ, Pós-Graduada em Pedagogia do Piano pelo Conservatório Brasileiro de Música e Bacharel em Piano pela Escola de Música da UFRJ, onde estudou na classe do pianista Luiz Senise. Foi vencedora do III e IV Concurso Nacional Jovem Destaque (2009 / 2010), realizado no Rio de Janeiro, além de ter sido premiada no XXVII Concurso Latino Americano Rosa Mística (2008) em Curitiba, XXI Concurso de PianoArtlivre, em São Paulo (2008) e XXX Concurso Latino Americano Rosa Mística, em Curitiba (2011). Participou de importantes masterclasses com renomados pianistas: Fany Solter (Brasil – Alemanha), Michael Uhde (Alemanha), Dagmar Hartmann (Alemanha), Richard Raimond (Canadá), Tali Morgulis (Ucrânia – EUA), Geir Braaten (Noruega), Miguel Angel Scebba (Argentina), Luiz Senise, Edson Elias, Fernando Corvisier e Fábio Luz.  Atualmente, integra o corpo docente da Escola de Música Villa-Lobos, da Escola de Música da UFRJ, como Professora Substituta de Piano, e a Orquestra de Solistas do Rio de Janeiro, e desenvolve intenso trabalho na Música de Câmara com o Duo Fantini.

Atenciosamente,

Diretoria Amagávea